Arquivo da categoria: Uncategorized

Pós-modernismo nas ruas de Valencia

pre.post

qualquer semelhança com a realidade pode ser mera coincidência. ; -)

Deixe um comentário

Arquivado em comportamento, espaços urbanos, Uncategorized

Camisetas: Who you admire?

Passeando por Hoxton outro dia encontramos uma loja de camisetas bem legal,  weadmire.net E apesar deasta onda de mil camisetas criativas, achei esta loja bem interessante. Sobretudo porque o dono, um simpático inglês, é uma apaixonado por histórias e faz questão que as estampas sejam de gente ou coisas admiráveis e que possam contar histórias por si mesmas.

weadmire

Histórias como estas:

ecomproducts-img2-14593Steve Irwin simply known as “The Crocodile Hunter”, was an iconic Australian television personality, wildlife expert, and conservationist. I remember seeing him on TV and comptletely cracking up with laughter, astonishment and disbelief at some of the crazy things he used to do! Like dangling his baby son above a crocodile! Unfortunately he died in 2006 after his chest was fatally pierced by a stingray barb whilst filming in Australia’s Great Barrier Reef.

O site também coloca neste caso um vídeo sobre o personagem para quem quiser saber mais do Steve Irwin.

ecomproducts-img2-12432

About the Image: Text on t-shirt – Do what thy manhood bids thee do, from none but self expect applause; He noblest lives and noblest dies who makes and keeps his self-made laws.
Sir Richard Francis Burton

What did the Victorians ever do for us? Sir Richard Francis Burton (19 March 1821 – 20 October 1890). English explorer, translator, writer, soldier, orientalist, ethnologist, linguist, poet, hypnotist, fencer and diplomat.

Cut from old cloth, Sir Richard Francis Burton flew in the face of Victorian moral values, translating both ‘The book of One Thousand Nights and a Night’, more commonly known as The Arabian Nights. He also translated the Kama Sutra.
With more than 25 languages under his belt, his best known achievements include traveling to Mecca in disguise and the first European to discover Lake Tanganyika, one of the great lakes of Africa that includes Lake Victoria, the source of the Nile. The scar on his cheek was from a spear through the face, when his camp was attacked by Somali tribesman in 1854. He then went on to serve in the Crimea.

No site, eles convidam às pessoas a dizerem quem admiram e porque. Who you admire?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Veneza, um parque temático de origem?

É uma provocação e uma provocação que eu tenho me submetido desde a viagem.

Que conceitos possuem lugares ou parques temáticos? Tem um enredo próprio e esta alheio a realidade? Proporciona uma experiência relevante de conhecimento e reconhecimento? Um espaço roteirizado com uma fantasia da realidade? Tempos paralelos (passado e presnte ou muitos passados) com diversos espaços cenográficos….

Sempre escuto das pessoas que Veneza é um mundo a parte, uma cidade sem paralelo no mundo. De certa forma poderíamos dizer que ela tem muitas características que a fazem um tema muito particular.

Seria este abaixo o grande portal de entrada da cidade? Grandioso, com uma catedral dourada com relíquias de São Marcos e leões a recepcionar?

entrada-piazza-san-marco

outra-vista-entrada

catedral-san-marcos

leao-e-relogio

A cidade guarda no imaginário uma imagem histórica que nem todos conhecem, mas que de tanto que todo mundo fala e certificado pelos prédios super velhos caindo aos pedaços, ganha todo ar de autenticidade. Os turistas que eu entrevistei por ali estavam todos muito encantados por estar em um lugar de história milenar, diziam uns coreanos que viviam nos EUA. Mas uma dupla de paquistaneses lembrou bem: falta uma bem-vinda. Não há nenhum ponto de informação turística e nenhum dica de como explorar os principais pontos da cidade.

Os gondoleiros, embaixadores de Veneza, estão todos uniformizados, por toda a cidade. (muito bem por sinal ; -)

gondoleiros1

e há rotas para explorar a ilha . Rotas que passam fundamentalmente pelos caminhos dos souvenirs e te levam para os principais pontos de localização como Ponte Rialto, Praça São Marcos.

rota-souvenir

marcaras

Há quem acredite que há uma intenção em manter edíficios neste estado, eu não. Acho total obra do acaso e descaso do governo.

detalhe-san-marcos1

Mas o fato é que o que se chama de “estética da decadência” cola bem com a imagem de patrimônio histórico da humanidade, mas isso vale para quase todas as cidades italianas também, não?

biennale

canal

canal21

Outro tema, fora as águas, gôndolas e  carnaval que estão presentes no imaginário dos turistas é a vida boêmia da cidade. Muitos artistas de renome já tiveram sua temporada ali e Veneza sempre foi  palco de muitas festas. Isto é mantido em parte hoje pela oferta de óperas e outros eventos que a cidade oferece. Há antigas igrejas convertidas em espaço de apresentação de música (neste caso homangens a Vivaldi, nascido ali) e diversos teatros espalhados pela cidade. Além de figuras como Peggy Guggenheim que falamos aqui.

apresentcao-de-musica

teatro

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized