Arquivo da categoria: arquitetura

Serpentine Gallery, arquitetura e Jeff Koons

serpentine 1

Serpentine Gallery é uma das mais famosas galerias de arte contemporânea de Londres. Fica no charmoso Hyde Park. Cada verão eles fazem uma instalação arquitetônica no seu jardim e convidam um arquiteto famoso para o projeto. Já passaram por ali obras de  Frank Gehry em 2008 (citado aqui em Efeito Guggenheim), Olafur Eliasson e Kjetil Thorsen em 2007 que ainda contou com instalaçao de Zaha Hadid (citado em Expo Cairo City) ,Rem Koolhas e Cecil Balmond em 2006 (Rem citado aqui em Casa da Música) e Niemeyer em 2003. Sempre estruturas temporárias que são praticamente uma obra de arte e que recebem animadas e exclusivas festas nas noites de verão. Neste ano inaugura as Park Nights, eventos de música realizados às sextas pela noite no pavilhão temporário destinado ao público em geral.

Neste ano o projeto ficou a cargo dos arquitetos japoneses Kasuyo Sejima e Ryue Nishizawa (entrevista para o designboom em 2005). Uma estrutura orgânica e harmônica para dar um chega pra lá na instabilidade do clima londrino.

serpetine 2

serpetine 3

serpentine 4

A exposição temporária que também merece bastante destaque é uma do americano Jeff Koons, Popeye Series. Ele trabalha a partir de objetos conhecidos e até banais, neste caso bóias infláveis e o personagem Popeye, para abrir uma crítica e a reflexão sobre a cultura de massa, o mercado das artes e o próprio cotidiano.

pop35_sm

A primeira impressão que se tem ao adentrar a exposição é que se trata de uma brincadeira e não uma obra de arte. Quando se começa a observar e refletir sobre as intenções do artista e as técnicas utillizadas, sai dali com a certeza de ter visto algo novo e rompedor, mas com uma pitada de sarcasmo, tanto pela abordagem e pelo kitsch como também pela própria repercussão do artista na mídia.

pop23_sm

Outra sensação que dá ao visitar a exposição é a vontade de tocar nas obras de arte. É quase um instinto infantil daqueles de movimento natural que não dá para segurar. Daí dá para entender porque tantos seguranças…Mas todas as bóias são sólidas por dentro, feitas a base de moldes e alumínio. O objetivo é parecer natural, assim como as pinturas que ele faz que nos dão a sensação de fotografia, mas na verdade são pinturas feitas a óleo.

pop1_sm

Sobre este tipo de material escolhido para a série criativa ele diz “I feel internally dense while externally, outside my body, it is very airy. I like the inflatable because it’s exactly the opposite“.

pop18_sm

Ele também é conhecido pelos objetos feitos com “balões infláveis” reproduzidos em grandes formatos da série Celebration

cel14_sm

e o cãozinho Puppy, uma instalação gigante de flores no formato de um cachorro no Guggenheim em Bilbao.

Denis Doyle for The New York Times

Puppy, no Guggenheim de Bilbao. Foto de Denis Doyle for The New York Times

Aqui uma entrevista para Bloomberg onde ele fala um pouco de seu trabalho e da relação com as altas cifras alcançadas com suas obras, como uma escultura da série Celebration vendida por 26 milhões de dólares.

Fotos do Pavilhão da Serpentine de Iris Jonck e Arnaldo Comin. Imagens de Jeff Konns do site: http://www.jeffkoons.com.

Deixe um comentário

Arquivado em arquitetura, arte, entretenimento, espaços urbanos, experience, londres

Exótica Marrakech

mar42

Foi publicado na semana passada o guia que eu e Arnaldo fizemos de Marrakech para o UOL Viagens. vale a pena dar uma conferida no link:  Guia UOL Viagem Marrakech.

e nas fotos de Marrakech e Essaouira, uma cidade de praia com antigo forte português.

1 comentário

Arquivado em arquitetura, entretenimento, espaços urbanos, experience, fotografia

Expo Cairo City

cairo01

Dica do DesignBoom, obra do escritório Zaha Hadid Archtects que acaba de ganhar a competição para o Expo Cairo, no Egito. Um complexo que sediará grandes exibições e conferências, além de um shopping center e hotel de negócios. As obras iniciarão em outubro deste ano. Mais que um projeto para a cidade, tem objetivo de projetar a própria imagem do país para o mundo.

Mais no site do designboom e neste outro site Dezeeen.

cairo02

cairo04

1 comentário

Arquivado em arquitetura, design, espaços urbanos

Casa da Música – Porto

Outro lugar que distoa bastante da imagem da cidade é a Casa da Música, projetada pelo prestigiado arquiteto holandêns Rem Koolhaas (fundador do escritório OMA – Office for Metropolitan Architecture). O projeto fazia parte do projeto da cidade do Porto como Capital Européia da Cultura em 2001, mas ficou pronta mesma em 2005.

casa-da-musica

Projeto arrojado, a casa possui diferentes formas geométricas ao redor da obra, o que reflete também na sua estrutura interna. Provoca ótimas surpresas a quem explora o edifício. Dizem também que tem a sala com a segunda melhor acústica do mundo.

casa-da-musica3

casa-da-musica-2

sala-azul

Com uma presença marcante e constrastante com a cidade, unindo-se a isso uma programação repleta e ao que parece bem planejada, fica fácil acreditar que este novo pólo de cultura influenciará a vizinhança e o astral da cidade.

Vale a pena ver artigo e links para views 360º.

Outras obras de Rem Koolhaas.

Deixe um comentário

Arquivado em arquitetura, comportamento, espaços urbanos, experience, música

O efeito Guggenheim

Falando em Guggenheim, uma nova filial do museu está para ser inaugurada em Abu Dhabi, Emirados Arabes, na linha dos grandes empreendimentos modernos de Dubai. 

guggenheim-abu-dhabi

Foi desenhado pelo mesmo arquiteto, Frank Gehry, responsável pela filial do museu em Bilbao, Espanha. Seu design arrojado e todo o impacto que teve em seu entorno potencializaram a imagem moderna que Bilbao queria, como era objetivo da prefeitura local, deixando para trás por fim a velha visão de cidade industrial. O fenômeno Guggenheim em Bilbao é frequente tema de debates (matéria sobre a transformação da cidade – BBC) e há também um livro que discorre sobre toda a transfomação do entorno urbano:  El Efecto Guggenheim. Del espacio basura al ornamento. Como um projeto arquitetônico de um museu pode, agregado com outras iniciativas, mudar tanto a imagem que a cidade tinha para o mundo como também para os próprios cidadãos.

gmb_bilbao_690x235

Esta estratégia colocou Bilbao na lista de cidades de turismo (é um dos museus mais visitados da Espanha, com números anuais de visitantes na casa de 1 milhão), mas também gerou diversas críticas e polêmicas posteriores dirigidas principalmente ao museu, acusado de promover mais sua imagem externa que interna (obras de arte).

O primeiro Guggenheim foi fundado em Nova York, mas há filiais em Bilbao e Veneza, como já falamos, Berlin e agora Abu Dabhi.

SRGM_ph006

Guggenheim Nova York- edifício de Frank Lloyd Wright, projeto de 1943, primeira sede própria para abrigar e expor as obras de Solomon R. Guggenheim

1 comentário

Arquivado em arquitetura, arte, entretenimento, espaços urbanos, inovação, marca