Arquivo do mês: maio 2009

Direto da lancheira

danoneA nostalgia invade também embalagens de consumo, que tenta trazer de volta um passado idílico. Vale danones com etiquetas de escola, ilustrações do livro de ciências e claro, fotos antigas.

batatas

batatas 3

firefly

Esta marca de bebidas “energéticas saudáveis e naturais” firefly, usa embalagens com fotos em PB de pessoas ativas em pleno verão. A embalagem tem um ar de nostalgia, mas já com uma tradução de natural e original e uma simplifcação da mensagem. O site do Firefly é bem interessante, detalha cada produto e mostra a foto de todos os colaboradores, inclusive vários apresentam suas imagens em momentos de descontração ou de quando eram criança.

firefly

Este lado que tende mais para a simplificação do produto, ou essência do mesmo, e consequentemente das embalagens,  favorecem as marcas próprias, sobretudo quando a própria marca de varejo vende uma vida mais simples e saudável. Como é o caso por exemplo da Waitrose, que acaba de reposionar sua marca “select farm” para” Waitrose essential”, impulsionada também pelo fator crise .

geléia

mostardas

A simplificação de embalagem e de apresentação do produto também está nos produtos de M&S.

batatas 4 M&S

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em comportamento, design, inovação, marca, ponto de venda, produtos, sustentabilidade

Nostalgia e simplificação

batatas 2

Junto com esta onda green vem também uma busca por resgatar valores perdidos, uma simplicidade de vida que a sociedade atual de tão evoluída, não nos permite viver.

A nostalgia tem seu lugar e o passado é trazido ao presente de forma bastante idealizada. Fotos antigas são resgatadas, ícones são relançados numa roupagem vintage, o natural, feito a mão ganha seu protagonismo em troca das produções indústrias e impessoais. É quase um “old fashion way of life”, se não fosse por toda a comodidade que traz este mundo “moderno” que não abrimos mão ; -).

O mercado de Spitafields abriga no domingo, entre outras coisas, alguns dos novos estilistas que saem da Saint Martins (a famosa escola de moda e design), além de promover uma Alternative Fashion Week. Algumas das novas coleções trazem um pouco desta filosofia.

spitafieldsç

garvatas broche

Trabalhos taillor made, desconstrução de peças com saias que viram blusas e blusas que viram calças. Resgate do “story telling”, lendas antigas do imaginário coletivo. Gravatas e broches ganham novas leituras e o feito a mão está realmente presentes com muitas barracas com criadores ou artesões atuando ao vivo.

roupa alfaiate

maça

feito a mao

feito a mao 2

A maioria dos novos estilistas não fica ali. Quem vende normalmente é o sócio que eles chamam de “lado comercial”. E nem todas as barracas são dos novos estilistas, mas se vê de onde vêm as novas idéias e logo os seguidores e os conceitos adjacentes.

Deixe um comentário

Arquivado em comportamento, design, inovação, moda

Fifteen, de Jaime Oliver

E já que falamos de Jaime Oliver, posso destacar o delicioso café da manhã que tomei do Fifteen,um de seus restaurantes que além da comida, tem uma proposta de oferecer oportunidade de trabalhos a jovens com poucas opções ou reabilitados. Foi experimentar de fato uma comida preparada com ingredientes naturais e  saborosos, num ambiente super informal e agradável.

Sugestão de café da manhã: Omeletes com tomates, rúcula con cogumelos frescos + mil shake de banana, mel e manteiga de amendoim.

fifteen 3

fifteen 2

Eles participam do projeto MetaboliCity, que tem por objetivo incentivar o debate e soluções de como designers podem intervir sensivelmente na produção urbana de alimentos provendo embalagens e conceitos que podem ajudar a sustentar estas iniciativas e potencializar positivamente esta mudança nas comunidades.  Fale a pena dar uma olhada no projeto.

Deixe um comentário

Arquivado em comportamento, design, espaços urbanos, sustentabilidade

Orgânico e 100% britânico

Um dos lugares mais interessantes da minha rápida e intensa visita a Londres foi o Borough Market, um mercado onde se compra tudo debaixo da etiqueta do eco, bio, orgânico “fabricado”. É o representante de toda esta cultura e filosofia de vida orgânica, tão exaltada pelos britânicos.

borough entrada

cogumelos reais

A experiência de entrar neste mercado começa pelo cheiro. Uma avalanche de deliosos e inspiradores aromas vagueia pelo ar e te remete instantaneamente a um universo de cores, sabores e sensações. Não é à toa que Jaime Oliver costumava andar por aqui. Legumes, verduras e frutas super frescos estão ao lado de diversos tipos de queijo, sucos naturais, hamburgueres veggie, uma grande variedade de pães, vinhos e geléias de todos os tipos, todos com etiquetas “100% orgânico”. Vontade de ficar lá o dia inteiro, provando, comendo e sentindo aquele ambiente.

borough 9

borough 8

Todas as chamadas sobre os produtos falavam de sua origem “natural”, saudável, vindo do “campo”.

eggs

borough 2

sacolas

As embalagens e ambientação das barracas também não ficavam por menos.

borough 4

borough

embalagens

borough 5

E toda esta filosofia orgânica já está há algum tempo refletida no varejo. Uma das cadeias de fast food desta linha é a  Pret a Manger, onde se vê nos produtos e embalagens a simplicidade e refrescância dos produtos.

Pret creates handmade natural food avoiding the obscure chemical, additives and preservatives common to so much of the ‘prepared’ and ‘fast’ food on the market today.”

pret 2

pret

A rede Marks&Spencer (M&S) também trabalha bastante o conceito de orgânico em toda a sua gama de produtos que vai desde alimentos a confecção de roupas.

M&S2

M&S

1 comentário

Arquivado em comportamento, design, experience, inovação, marca, ponto de venda, produtos, sustentabilidade

Depois das águas com sabor

water

waters

Deixe um comentário

Arquivado em inovação, produtos, publicidade

A vida é pra viver

Foi uma história trágica, mas era um sonhador.

baloes

Agora o vôo com balões aparece de novo em animação da Pixar para o verão.

Deixe um comentário

Arquivado em entretenimento, inovação

Madrid 2016

madrid2016

Madri é candidata junto com o Rio de Janeiro para sediar as Olimpíadas de 2016. E agora com a agenda de visitas dos organizadores do COI, dá início a uma série de iniciativas para mostrar-se a cidade ideal para os jogos.

O logo foi eleito por votação popular em um concurso, mas possui uma originlidade bastante duvidosa, diga-se de passagem. Semana passada foi para o ar a campanha ¨Tengo una corazonada¨, que significa ¨Tenho um pressentimento¨com o objetivo de envolver os cidadãos em prol da candidatura. A campanha conta com um filme e uma web, onde quem quiser pode dar seu apoio à cidade marcando uma mãozinha em um google maps junto seu lugar preferido.

Uma outra iniciativa da cidade prevista para o ano que vem, é dotar a cidade de ciclovias, que funcionam com êxito em difersas cidades da Espanha e que vem sendo reinvindicada pela população já há algum tempo.

Site da campanha: http://www.tengounacorazonada.com/

Deixe um comentário

Arquivado em entretenimento, espaços urbanos, marca, publicidade